técnicas de adestramento de cães 4

Quando falamos em técnicas de adestramento de cães, logo pensamos em reforço positivo ou adestramento tradicional.

Entretanto, o adestramento de cães pode ser subdividido e classificado de diversas formas.

Pois os cães têm muitas opções quando se trata de sua educação.

Alguns tutores apenas precisarão ensinar etiqueta básica para passar tempo de qualidade com seus cães.

Enquanto outros podem precisar uma técnica de adestramento de cães não tão básica assim… 🙂

Há, ainda, a possibilidade de ensinar seu cachorro diversos tipos de habilidades de trabalho, como busca, resgate ou cão-guia.

Por isso, a Cachorros Incríveis preparou este artigo para que você possa entender os diversos tipos e técnicas de adestramento de cães.

Veja o que você vai aprender neste artigo.

Condicionamento Clássico

No condicionamento clássico, os comportamentos são aprendidos através de associações.

O exemplo mais famoso de condicionamento clássico é o experimento de Pavlov.

Nesse experimento, um sino era tocado toda vez que a comida fosse oferecida para um cachorro.

A comida naturalmente faz com que os cães salivassem.

Inicialmente, o toque do sino era um evento completamente não relacionado aos cães salivando.

Mas, repetindo o toque do sino antes que a comida fosse dada, os cães aprenderam que o toque do sino significava que a comida estava a caminho.

Por fim, o som do sino foi suficiente para fazer os cachorros salivarem.

O condicionamento clássico ocorre diariamente mesmo que não tenhamos a intenção de fazê-lo propositalmente.

Por exemplo, quando seu cachorro ouve o barulho do saco de ração, ou a ração sendo colocada na tigela, ele começa a salivar.

Ou quando ele vê você pegar a coleira, ele fica freneticamente animado para sair para uma caminhada.

Condicionamento Operante

Esse é um método de adestramento de cães baseado no controle do ambiente, de modo que um comportamento resulte em consequências agradáveis ​​ou desagradáveis.

Por exemplo, se o cão realizar um certo comportamento e algo bom acontecer, ele provavelmente aumentará o desempenho desse comportamento.

No entanto, se o seu cão tiver um comportamento que resulte em uma consequência ruim, com o tempo ele aprenderá a diminuir esse comportamento.

Ao “punir” maus comportamentos, pode-se diminuí-los e, ao “reforçar” bons comportamentos, pode-se aumentá-los.

Há 4 elementos no condicionamento operante:

  1. Reforço positivo – Aumenta o comportamento adicionando algo que o cão considera agradável. Exemplo: Dar elogios ou um petisco como recompensa para o cachorro que “sentar” quando solicitado.
  2. Punição positiva – Diminui o comportamento adicionando algo que o cão considera desagradável. Exemplo: Quando seu cachorro pula em você, você deve se afasta e o ignora.
  3. Reforço negativo – Aumenta o comportamento tirando algo que é desagradável. Exemplo: Puxando a guia do seu cão até ele se sentar. Quando ele se senta, você afrouxa a guia. Então, uma coisa desagradável é removida quando o comportamento é realizado.
  4. Punição Negativa – Diminui o comportamento tirando algo que é desejável. Exemplo: Você quer brincar de jogar bola, mas seu cão repetidamente salta e tenta pegar o brinquedo. Você pode segurar o brinquedo de tal maneira que ele saiba que ele não o conseguirá até que ele pare e relaxe. Ele vai aprender que você só vai jogar quando ele estiver calmo e pacientemente esperando, reduzindo, assim, os saltos e a excitação.

Esses métodos são muito eficazes e têm sido amplamente utilizados para treinar cães, golfinhos, papagaios, ratos e muito mais por muitas décadas.

Nota do autor: Nós, da Cachorros Incríveis, nos posicionamos totalmente contra qualquer tipo de punição que inflige dor ao animal, como o exemplo acima, do enforcamento com a guia.

Artigo Recomendado: Como Funciona o Adestramento de Cães e Quais Seus Benefícios

Aprendizagem Não Associativa

A aprendizagem não-associativa é uma mudança na resposta a um estímulo.

Esse tipo de aprendizagem engloba hábitos, sensibilização e dessensibilização.

Um exemplo de hábito é quando o cão se torna acostumado com um barulho, deixando de reagir aos estímulos que são sem sentido para ele.

Isso ocorre porque os cães se acostumaram que o barulho (estímulo) não reflete em nada para ele.

Do outro lado da habituação está a sensibilização.

As reações de alguns cães aos estímulos se tornam mais fortes, em vez de se acostumarem aos estímulos ou eventos repetidos.

Um bom exemplo disso são cães com medo de fogos de artifício.

Logo, utilizando-se de condicionamento operante, você poderá reverter a situação com, por exemplo, a exposição consistente ao objeto temido em conjunto com as recompensas.

Isso permite que o animal se torne menos estressado, tornando-se dessensibilizado no processo.

Aprendizagem Observacional

Aprendizagem observacional é a aprendizagem que ocorre através da observação do comportamento dos outros.

Essa forma de aprendizado não precisa de reforço para ocorrer.

Em vez disso, é necessário um animal modelo.

Embora o animal modelo possa não estar tentando intencionalmente transmitir qualquer comportamento específico, muitos comportamentos observados são lembrados e imitados.

A fase de Imprinting Canino é um exemplo de aprendizado observacional.

Essa fase ocorre quando os filhotes aprendem com as mães habilidades sociais próprias de cachorros.

Várias experiências científicas foram feitas baseadas nesse tipo de aprendizado.

Em uma delas, filhotes com idades entre 9 e 12 semanas tiveram permissão para observar suas mães no trabalho de detecção de narcóticos.

Como resultado, esses filhotes mostraram-se mais capazes de aprender as mesmas habilidades aos seis meses de idade do que filhotes de controle da mesma idade que não tinham permissão para assistir às mães trabalhando.

Adestramento Comportamental

Esse é qualquer tipo de adestramento que ensina os cães a se comportarem bem em torno de pessoas e outros animais.

Pode incluir alguns comandos básicos, mas o objetivo é torná-los bons cidadãos como cães.

Esse tipo de adestramento pode ajudar a acabar com problemas comportamentais, como latidos, mastigações ou arrombamentos excessivos.

Esse é um tipo muito básico de adestramento e é bastante apropriado para filhotes.

Adestramento de Obediência

Esse é um adestramento focado em fazer cães obedientes aos seus tutores através do uso de comandos como sentar, ficar, deitar, etc.

É um pouco mais avançado do que o adestramento comportamental e pode ajudar a evitar problemas comportamentais antes que comecem.

Esse tipo de adestramento também é indicado para os cães mais jovens, mas não somente.

O adestramento de obediência é para cães de todas as idades!

Socialização

A socialização é um tipo de educação social.

É a introdução de um cão com muitos outros cães equilibrados, para que ele possa aprender habilidades sociais adequadas e ser confiante ao conhecer novos amigos caninos.

E também ensinar cães a se sentirem confortáveis ​​e confiantes com seu ambiente, objetos, pessoas e animais que compõem esse ambiente.

Um cão bem socializado não só ficará confortável em sua rotina regular, mas também estará confiante o suficiente para lidar com novas situações e mudanças em sua rotina.

Adestramento de Agilidade

Esse tipo de adestramento é indicado para cães de esportes variados, como cursos de obstáculos, corridas ou saltos.

Esse é, definitivamente, um tipo mais avançado de educação que já pressupõe que o cão entenda comandos básicos.

Nesses esportes, não é permitido ao manipulador tocar ou recompensar o cão durante a competição.

E, portanto, deve haver uma forte conexão entre o dono e o cão por meio de gestos físicos e de voz.

Embora seja verdade que qualquer cão pode aprender essas habilidades, certas raças são mais adequadas para essas tarefas do que outras.

Pode ser muito divertido para você e seu cachorro.

Aprender comandos mais complexos exercita a mente de um cão, assim como seu corpo.

Capacitação Profissional

Os cães são capazes de aprender uma grande variedade de habilidades, assim como as pessoas.

Há cães que aprendem a pastorear, caçar, procurar e resgatar, ajudar deficientes ou até mesmo trabalhar com a polícia.

Todos os cães podem aprender, mas certas habilidades serão mais fáceis para raças específicas devido às suas características físicas.

Essas habilidades são, na verdade, como treinamento vocacional para cães, porque isso significa que elas terão uma carreira ajudando as pessoas de alguma forma.

Nesses programas, os cães aprendem técnicas muito específicas para aprimorar seus sentidos e se comunicar com as pessoas, mas os programas também são rigorosos e demorados.

Qualquer tipo de treinamento vocacional para cães supõe que eles têm uma base sólida em termos de suas habilidades básicas.

Além disso, alguns desses programas são adequados para raças específicas também.

1. Cão Alfa ou Dominância

Nesse tipo de técnica, a mentalidade instintiva de um cão é acionada para criar uma relação de submissão e domínio apropriados.

A teoria é que os cães veem sua família humana como sua matilha e seguem uma hierarquia social.

Eles precisam entender quem é o “Alfa”, isto é, o líder, e aprender a se submeter a ele.

Para utilizar essa técnica é preciso compreender a linguagem corporal canina para responder adequadamente, projetando confiança e autoridade.

Geralmente, no adestramento alfa, não é permitido deixar o cão se sentir “em casa”, isto é, subir na cama, no sofá, etc…

Também não é indicado descer ao nível dos olhos do cão, pois são sinais de que seu cão é igual no relacionamento.

Esse método de treinamento foi popularizado por Cesar Millan, embora às vezes ele combine treinamento de dominância com outros métodos quando apropriado.

Alguns instrutores modernos dizem que essa técnica está desatualizada, uma vez que novas pesquisas mostraram que os cães não confiam na mentalidade de matilha tanto quanto se pensava anteriormente.

2. Adestramento Positivo

O adestramento positivo é uma técnica baseada no condicionamento operante.

Os cães tendem a repetir um comportamento quando são recompensados imediatamente após a execução do comportamento desejado.

O mau comportamento não recebe uma recompensa ou reconhecimento.

Se a punição acontece, ela vem na forma de remoção de recompensas, como um brinquedo, petisco ou carinho.

Dessa forma, o cão passa a associar o comportamento à recompensa.

Repreensões severas ou punições físicas não são necessárias.

Os comandos também precisam ser curtos e diretos:

Sente. Fique. Venha.

Reforço positivo requer consistência e todos em sua casa precisam usar os mesmos comandos e sistema de recompensa.

Você deve começar com recompensas contínuas toda vez que seu cão fizer a coisa certa e então, gradualmente, passar para recompensas intermitentes à medida que o comportamento se tornar consistente.

Esse método é ótimo para aprender comandos, mas paciência é necessária para corrigir comportamentos indesejáveis.

3. Adestramento com Clicker

Esse método também é baseado no condicionamento operante e se baseia fortemente nos mesmos princípios do reforço positivo.

De fato, o treinamento com o clicker pode ser agrupado como um método de reforço positivo e não como sua própria forma de treinamento.

Ele depende do uso de um dispositivo para fazer um ruído rápido e agudo, como um apito ou, como o nome sugere, um clicker para sinalizar ao cão quando um comportamento desejado é realizado.

A vantagem de usar o adestramento com clicker é que ele indica o momento exato em que o comportamento desejado foi concluído e exatamente o que está sendo recompensado.

Os adestradores podem então usar o clicker para moldar novos comportamentos e adicionar comandos verbais.

Esse é um ótimo método para aprender novos truques.

Embora seja ótimo para aprender novos comportamentos, o adestramento com o clicker não é necessariamente adequado para conter comportamentos indesejáveis.

4. Adestramento Eletrônico

O adestramento eletrônico depende do uso de um colar elétrico que produz um choque ou um spray de citronela quando um cão não está realizando uma tarefa desejada.

É usado principalmente para treinar à distância quando uma coleira não pode ser usada.

Por exemplo, colares de choque podem ser usados ​​para fazer um cão ficar dentro dos limites de um pátio não vedado.

Existem muitos problemas com esse método de adestramento.

Uma é que ele se baseia na punição pelo mau comportamento, ao invés de recompensas, o cão aprende o que não fazer, mas isso não significa ele aprende o que suposto fazer.

Outro problema é que ele isso pode gerar uma grande quantidade de estresse e levar a problemas permanentes de ansiedade para os cães.

Os dispositivos são frequentemente usados ​​por proprietários inexperientes e, portanto, são usados ​​em excesso.

Isso pode causar muita dor desnecessária, tanto física como psicologicamente para os cães.

Existem muitas alternativas que colocam os cães sob muito menos estresse e dor.

Se você for usar um dispositivo eletrônico, o que novamente não é recomendado, consulte um profissional sobre o uso adequado e considere uma forma alternativa de correção do comportamento.

5. Adestramento Modelo-Rival ou Espelho

Esse tipo de adestramento se baseia na aprendizagem observacional.

Ao fornecer um modelo de bom comportamento ou um rival para competir por recursos, os cães podem aprender a imitar os comportamentos desejados.

Assim, o adestrador pode ter humano como modelo, elogiando-o por concluir tarefas sob comando ou repreendê-las por comportamento indesejado.

O cão, como observador, aprende o que fazer corretamente a partir do modelo.

O modelo também pode atuar como um rival, competindo para fazer a tarefa certa para obter uma recompensa, como um brinquedo ou um biscoito, encorajando o cão a pegar a tarefa e realizá-la mais rapidamente.

O objetivo é usar os instintos naturais dos cães para operar socialmente, em vez de trabalhar contra eles.

Simplificando, o cão aprende pelo exemplo.

Descobriu-se que esse método de treinamento opera com um nível semelhante de sucesso do reforço positivo.

6. Formação Científica

O adestramento canino científico pode ser difícil de definir.

O objetivo é entender a natureza dos cães, sua capacidade de ser condicionada e a eficácia das recompensas e punições.

Os cientistas mais preocupados com o bem estar animal estão constantemente criando novos estudos e experimentos para moldar nossa compreensão da psicologia canina.

Por exemplo, antes de um comportamento ser corrigido, tudo sobre esse comportamento deve ser entendido.

Eles também acreditam que é importante aprender como fortalecer o bom comportamento sem a necessidade de recompensas.

A psicologia canina é necessária para encontrar maneiras de melhorar as relações entre os tutores e seus cães.

A formação científica depende de fazer uma boa parte da pesquisa e ficar atualizado sobre os últimos estudos.

O desenvolvimento de novos métodos baseados em pesquisas também pode não ser apropriado para todos.

Ainda assim, é uma boa ideia que os tutores de cães se mantenham informados e prestem atenção a novas pesquisas quando estiverem disponíveis.

Conclusão

Para que a iniciativa dê certo, os tutores também precisam trabalhar.

Por isso, esperamos que este artigo ajude você a educar seu filho de 4 patas, tornando você cooperador e responsável pela educação do seu cachorrinho.

E, por favor, nos ajude a levar informações para outros tutores de cães compartilhando este artigo com seus amigos e em suas redes sociais.

Fazendo isso, você estará ajudando outros apaixonados por cães que querem saber como funciona o adestramento de cães e quais são seus benefícios.

Não se esqueça de deixar um comentário nos dizendo se você já teve problemas com adestramento do seu cachorro e se conseguiu resolvê-lo com o que aprendeu aqui no artigo.

Você tem um problema de treinamento não abordado aqui e gostaria de ver em uma postagem?

Deixe-nos saber nos comentários!

Compartilhe suas experiências conosco!

Até o próximo artigo!

Um AUbraço