Se você está a procura de informações sobre o coronavírus em cães, sobre o coronavírus canino e a relação com o coronavírus chinês (COVID-19) você está no lugar certo!

Estou escrevendo este artigo pois muitas pessoas têm me perguntado se o coronavírus pode infectar seus cães.

Além disso, há alguns dias atrás surgiram muitos vídeos e imagens de carteiras de vacinação caninas com rótulos da Vacina Vanguard contra o coronavírus.

E isso, tutores incríveis, pode ter causado uma série de notícias falsas que podem, até mesmo, acabar em massivo abandono de animais.

Por isso, é muito importante que você leia este artigo até o final, e compartilhe com tantas pessoas quanto possível!

Pois o que estou compartilhando aqui pode esclarecer muitas dúvidas e ainda salvar a vida de muitos cachorrinhos.

Veja o que você vai aprender neste artigo:

Eu imagino que neste momento você deve já deve saber o que é Coronavírus…

… pois neste momento é só o que se fala por aí.

Mesmo assim eu gostaria de explicar, de uma forma simples (e mesmo assim a mais completa que você vai encontrar) o que é esse tal de Coronavírus!

Mas antes de eu te explicar o que é, deixa eu te contar o que não é…

NÃO É UM VÍRUS! Mas sim uma família de vírus!

Piorei a situação?

Calma, explico detalhadamente então:

Dentro da biologia utilizamos um tipo de classificação científica para designar plantas parecidas, animais parecidos e até mesmo vírus parecidos!

Quando estes vírus, por exemplo, seguem uma série de regras e mostram-se semelhantes, os cientistas nomeiam-os como uma família.

Assim, o Coronavírus não é um vírus, mas uma família de vírus muito semelhantes, a família Coronaviridae.

Na linguagem popular, entretanto, eu não vejo problema em falar Coronavírus quando você estiver falando em qualquer vírus desta família.

A não ser que…

Surja uma pandemia onde todo mundo fala sobre isso o tempo todo e acaba confundindo o coronavírus que afeta humanos com e o que afeta animais!

Neste caso, precisamos separar um do outro para que as coisas fiquem claras:


O Coronavírus Que Afeta Humanos

O vírus que está causando doenças respiratórias graves pelo mundo todo, chama-se SARS-CoV-2 e foi descoberto no fim de 2019, em Wuhan, China.

Nome meio estranho, não é? Mas…

… SARS-CoV-2 significa: Coronavírus da Síndrome Respiratória Aguda Grave 2.

Algumas pessoas erroneamente chamam o vírus de COVID-19 (sem problemas, eu já fiz isso uma vez…)

Mas COVID-19 é o nome dado para a doença infecciosa que ele causa.

O coronavírus é transmitido por contato pessoal com secreções contaminadas, como:

  • gotículas de saliva;
  • espirro;
  • tosse;
  • catarro;
  • contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos;
  • contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Os sintomas mais comuns desta doença são febre, tosse e dificuldade em respirar:

Cerca de 80% dos casos confirmados são ligeiros ou assintomáticos e a maioria recupera sem sequelas. 

No entanto, 15% podem transformar-se em infecções graves que necessitam de oxigênio.

E 5% em infecções muito graves que necessitam de respiradores mecânicos.

Os casos mais críticos (calcula-se de 1 a 3%) podem evoluir para pneumonia grave com insuficiência respiratória grave, falência de vários órgãos e morte.

Vale lembrar que existem mais de 40 espécies de coronavírus que afetam humanos, muitos deles conhecidos desde 1960!


O Coronavírus Que Afeta Cachorros

Infelizmente, algumas espécies de Coronavírus podem afetar cães!

São eles: C-CoV e CR-CoV.

O C-CoV é o Coronavírus Entérico Canino, isto é, afeta o sistema gastrointestinal.

Já o CR-Cov é o Coronavírus Respiratório Canino, que por sua vez, afeta o sistema respiratório.

O vírus entérico é o mais comum, então, vamos falar um pouco sobre ele?

O C-CoV foi descoberto pela primeira vez em 1974 e atinge principalmente em cães jovens (filhotes).

Os sintomas de coronavírus canino incluem diarreia, vômito e desidratação.

Neste tipo vírus, a diarreia é a fonte de contaminação. 

E ambientes com aglomeração de animais, como abrigos e maternidades, facilitam o contágio.

A maioria dos cães contaminados não apresentará nenhum sintoma de coronavírus canino e pouquíssimos casos são graves. 

Alguns cães podem desenvolver a doença, porém, a chance de morte é muito pequena.

Os piores casos acontecem quando há alguma condição de estresse e, principalmente, falta de higiene no ambiente e/ou outras doenças concomitantes.

Já o Coronavírus Respiratório Canino pode causar uma infecção respiratória aguda, porém leve.

Ele foi descoberto inicialmente na Inglaterra em 2003, e não há relatos de que esta doença tenha chegado ao Brasil.

Ufaaa… podemos ficar tranquilos quanto a este coronavírus, pelo menos, neh????

Veja abaixo um resumo do que eu acabei de te explicar:

Agora que você tem todas estas informações, entendeu porque eu precisava te explicar detalhadamente tudo isso?

O que nos leva ao próximo tópico…

… uma pergunta recorrente entre tutores de cães:


O Novo Coronavírus Pode Infectar Cães? O SARS-CoV-2 Pode Atingir Meu Cachorro?


Desde que a OMS (Organização Mundial de Saúde) declarou que o vírus descoberto em Wuhan, China tornou-se uma pandemia global muitas pessoas têm se preocupado com estas questões.

E com medo da propagação do vírus, as pessoas estão inquietas não apenas com a própria saúde, mas também com a saúde de seus cães e outros animais de estimação.

Logo começaram a surgir fotos de cães usando máscaras nas mídias sociais, fazendo com que os tutores de animais questionassem: 

Cães podem se contaminar com o coronavírus?

Cães podem ficar doentes devido ao coronavírus?

Cães podem transmitir o coronavírus?

Então, vamos lá… essas questões precisam ser respondidas:

O SARS-CoV-2 Pode Deixar Meu Cachorro Doente?

A resposta é simples, NÃO. 

Lembre-se: o SARS-CoV-2 só afeta humanos.

Segundo OMS (Organização Mundial de Saúde) o novo coronavírus não afeta cães, não é uma ameaça à saúde do seu cachorro.

Ou seja, o novo coronavírus não afeta cães.

Se você viu uma notícia, que foi transmitida há algumas semanas, sobre um cão contaminado em Hong Kong, fique tranquilo, já vou falar sobre isso ainda neste artigo…

Em entrevista recente, Jerry Klein – Veterinário Chefe da AKC (American Kennel Club) reforçou que até o momento não houve relato de nenhum cão ou gato infectado com o SARS-CoV-2.

Portanto a conclusão de que cães não podem ser infectados e portanto, não transmitem a doença é verdadeira.

Embora as secreções infectadas com o vírus de pessoas doentes possam contaminar superfícies, como o pelo do seu cachorro…

… “acariciar o pelo de um cão oferece risco baixo” – de acordo com a Associação Médica Veterinária Americana.

Pois: “Materiais porosos, como peles de animais, tendem a absorver e aprisionar patógenos, e isso dificulta a contaminação por meio do toque”.

Sendo assim, cães não transmitem o coronavírus para humanos.

Esta é uma informação muito importante, e eu preciso que você passe-a para muitas pessoas.

Pois cães estão sendo abandonados em todo o mundo por causa de FAKE NEWS sobre essa possibilidade.


Mas, e o Cachorro Contaminado Com Coronavírus em Hong Kong?

coronavírus-1

No dia 28 de fevereiro um cachorro de estimação foi diagnosticado com “nível baixo” de contaminação por coronavírus, em Hong Kong, segundo a imprensa internacional.

Centenas de sites de notícias divulgaram a informação de modo sensacionalista (é só ver a manchete na imagem acima).

Isso fez com que uma onda de medo se espalhasse entre tutores de cães (e outros animais de estimação) para a possibilidade de cães adquirem a doença.

Entretanto, se o leitor acessasse a matéria, bastaria lê-la para verificar que:

  • O resultado positivo se deve à contaminação ambiental da boca e do focinho do animal
  • Foram realizados dois testes de sangue, e os 2 deram negativos para SARS-CoV-2
  • O cão não apresentava nenhum sintoma da doença COVID-19

Então, querido tutor, eu e você só podemos concluir que: o caso de cão contaminado com coronavírus foi um falso alarme.

Aliás, após 14 dias de isolamento, esse cachorrinho não apresentou nenhum sintoma da doença COVID-19.

Agora, vamos falar sobre o nosso caso tupiniquim?


A Confusão da Vacina Canina

Aqui no Brasil, começaram a surgir vários vídeos nas mídias sociais de tutores (bem intencionados) mostrando carteiras de vacinação caninas com rótulos da Vacina Vanguard contra o coronavírus.

No vídeo, um homem apresenta uma carteira de vacinação de seu cachorro com um adesivo da vacina “Vanguard HTLP 5/ CV-L”, destinada à prevenção do coronavírus canino.

Alguns veículos  de informação, como o G1, atestaram a notícia como FAKE, por causa da fala do homem no vídeo:

“Esse vírus não é novo, gente. Até meus cães estão imunes a esse vírus. Meu cachorro está mais imunizado do que eu? Eles vêm falar agora que estão fabricando essa vacina? Me poupe. Esse vírus é antigo”

Mas eu serei mais boazinha com este senhor (e você pode até discordar)…

O que ele fez foi uma verdadeira confusão pois, na sua falta de conhecimento, como poderia saber tudo que eu acabei de ensinar para você neste artigo?

Como ele poderia saber que o coronavírus canino é diferente do coronavírus causador da COVID-19?

Eu acredito que o grande problema de tudo isso seja a propagação em velocidade máxima deste vídeo, que causou mais confusão ainda.

E justo neste momento tão delicado pelo qual passamos, onde todo mundo está morrendo de medo do que pode acontecer.

E pra que fique bem explicado, tim por tim, o que ele mostra no vídeo é rótulo da vacina “Vanguard HTLP 5/ CV-L”, destinada à prevenção do Coronavírus Entérico Canino.

Essa vacina, é uma vacina primordial para cães, que deve ser aplicada em filhotes e em adultos. 

Como eu já te expliquei ali em cima: o Coronavírus Entérico Canino (C-CoV) é um vírus e o SARS-CoV-2 é outro, e a única coisa que eles têm em comum é que pertencem à mesma família: a Coronaviridae.

E antes de terminar este artigo, quero responder à 2 perguntas frequentes de tutores incríveis, assim como você:


Posso Passear Com Meu Cachorro?

O exercício físico e mental são extremamente importantes para cães. 

Mas, antes de dar um passeio, verifique os regulamentos de movimentação da sua cidade.

Se o local onde você mora determinou a quarentena, por favor, siga-a.

Se não, ainda assim, certifique-se de que a área em que você mora permaneça segura o suficiente para que você possa se aventurar lá fora.

Tome todas as medidas de higiene e segurança recomendadas.

Você deve lavar bem as mãos por pelo menos 20 segundos antes e depois de cada caminhada. 

Leve contigo seu frasco de álcool gel no bolso durante as caminhadas.

Pratique medidas de distanciamento social, evitando passear com o cachorro em áreas aglomeradas.

Está “preso em casa”, entediado e tentando lidar com a crise do COVID-19?

Clique neste LINK para ver a nossa sugestão para aproveitar bem o tempo de quarentena.


Como Posso Proteger Meu Cão Contra O Coronavírus?

Agora que você sabe que Coronavírus Canino e Coronavírus SARS-CoV-2 são duas coisas completamente diferentes, chegou a hora de descobrir como proteger seu cão.

Para proteção contra o Coronavírus Entérico Canino é recomendado a utilização da vacina.

Você pode utilizar a Vacina Vanguard HTLP 5/CV-L ou de outra marca, de recomendação do médico veterinário.

Mas não precisa correr para vacinar seu filho de 4 patas caso a vacina do seu cão esteja em dia, não há necessidade de revaciná-lo.

Converse com o Médico Veterinário de sua confiança.

Contra o Coronavírus SARS-CoV-2, por enquanto, os tutores de animais saudáveis ​​não precisam fazer nada além de seguir as precauções básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão antes e depois do contato com qualquer animal.

Mesmo não havendo possibilidade de transmissão, não custa nada tomar estes cuidados básicos certo?

Se você for positivo para SARS-CoV-2 ou tiver sido exposto ao novo coronavírus, a OMS recomenda que você deve “restringir o contato com seu cão”.

Essa medida é necessária tanto para evitar a exposição dos animais de estimação ao vírus quanto para evitar que o vírus atinja sua pele ou pêlos, que pode ser passado para outra pessoa que toque o animal (lembre-se: mesmo não havendo evidências de transmissão).

E para reduzir a propagação de todos os germes, considere também, limpar as patas do animal quando entrarem e saírem de casa.

Os cães não precisam de uma máscara facial para se protegerem contra o novo coronavírus.

Se você ainda estiver preocupado ou notar uma alteração na saúde do seu cão, fale com um médico veterinário.

Conclusão

Obrigada por me acompanhar até aqui.

Esperamos que neste artigo você tenha encontrado todas as informações sobre o coronavírus canino no Brasil e sua relação com o novo coronavírus.

E lembre-se: sob nenhuma circunstância os proprietários devem abandonar seus cães, gatos ou outros animais de estimação por causa de seus medos da COVID-19.

Neste momento, cuide de você e da sua família, principalmente as pessoas dentro do grupo de risco, e o mais importante, NÃO ENTRE EM PÂNICO.

E, se você gostou deste artigo, nos ajude a distribuir estas informações compartilhando este artigo com seus amigos e nas suas redes sociais.

Contribua espalhando informações de verdade e ajude a acabar com as FAKE NEWS.

CLIQUE NESTE LINK PARA COMPARTILHAR COM SEUS AMIGOS E GRUPOS NO WHATSAPP

E não se esqueça de deixar um comentario abaixo para que possamos saber se você está gostando dos nossos conteúdos!

Compartilhe suas experiências conosco!

Até o próximo artigo!

Um AUbraço